Viajar é um raro prazer!!!

Viajar é um raro prazer!!!

Viagem Sensorial: quando viajar é mais do que apenas enxergar

Viagem Sensorial: quando viajar é mais do que apenas enxergar

Somos acostumados a registrar os bons momentos de nossa vida com a nossa visão, mas é possível realizar uma viagem sensorial aguçando os outros sentidos.

Você já se perguntou se a sua viagem em vez de ser baseada na visão, fosse pensada em seus outros sentidos? Imagine a alegria de experimentar um som diferente, um cheiro notável, ou tocar em alguma coisa incomum. Pois é, uma viagem pode ser feita voltada para essas novas sensações, e não apenas pela nossa visão.

Apesar de parecer muito difícil dissociar nossas viagens do apelo visual que elas apresentam, existem alguns casos interessantes, nos quais é possível explorar nossos outros sentidos, realizando uma viagem muito mais fantástica.

A bem da verdade, construímos toda a base do nosso passeio no “ver” alguma coisa, seja um museu, um monumento, um local histórico, uma vista maravilhosa. Enfim, o enfoque, na maioria das vezes, é impulsionado e condicionado na nossa visão.

Mas será que é preciso seguir à risca essa regra? Vamos pensar sobre outra forma de viagem sensorial agora, deixando de lado um pouco nossa visão.

Viagem sensorial pelo paladar

Essas viagens podem ter como destino experimentar a gastronomia do local. Para os amantes de um bom prato de comida ou para apreciadores de uma excelente bebida, existem cada vez mais roteiros voltados para essa finalidade.

viagem sensorial paladarviagem sensorial paladar

Geralmente, são viagens conhecidas pelos seus restaurantes, pela exploração da culinária da região, pela visita a vinícolas, destilarias e destinos afins.

vinhos viagem sensorial viagem sensorial queijos

É claro, existem roteiros para os mais diferentes gostos, relativos à alta ou baixa gastronomia, mas a real importância dessa viagem sensorial é conhecer a localidade pelo estômago e descobrir os hábitos alimentares do povo local.

O foco aqui não fica na visitação de pontos turísticos, mas sim na degustação dos mais diferentes pratos.

Viagem sensorial auditiva

A propósito, imagine fazer uma viagem para conhecer os principais locais de música de uma região? Pois bem, saiba que para os amantes da música essas viagens são muito mais satisfatórias do que circular pelos pontos turísticos.

Exemplificando, há pessoas que preferem fazer uma viagem sensorial auditiva com o objetivo único de visitar estúdios musicais, ruas onde a atração principal é a música ao vivo. Outros, viajam para o sul dos Estados Unidos, motivados em conhecer e se deliciar com a música country e soul.

Em outras palavras, a história de uma viagem legal pode ser contada, também, pelos aspectos musicais.

Viagem sensorial olfativa

viagem sensorial olfativa - flores

Lembrar de uma viagem através de cheiros e aromas pode ser estranho, mas saiba que esse é um dos sentidos extremamente marcantes em um passeio.

Por vezes, visitamos lugares que são inesquecíveis e que ficam guardados em nossa memória. Se você já esteve no Gran Bazar, em Istambul, por certo se lembrará do cheiro dos chás, especiarias, cafés e restaurantes, tão característicos do local.

É impressionante como os aromas das ruas também podem ficar impregnados em nossa memória enquanto caminhamos.

Como curiosidade olfativa, dizem que em Whitehorse, no Canadá, respira-se um ar tão puro, sendo por isso considerada a cidade com o menor índice de poluição atmosférica no mundo. Não conheço essa cidade, mas a sensação deve ser maravilhosa!

 

Viagem sensorial pelo tato

Via de regra, o tato é um dos sentidos que menos nos remetem a uma viagem, porém existem sensações que só podem ser garantidas por meio dele.

Assim, a água de uma cachoeira só pode ser lembrada de forma mais efetiva se senti-la caindo sobre o corpo, ou a brisa que bate em seu rosto quando está no mar, viajando de navio.

niagara falls tato viagem sensorial

Mas o mais importante é sempre lembrar que uma viagem completa deve ser realizada senão com todos os sentidos, ao menos com alguns deles. Do meu ponto de vista, quando nos desligamos um pouco da nossa visão, a viagem se torna muito mais interessante e outras sensações nos remeterão àquela localidade.

Isso você perceberá quando olhar uma foto antiga de viagem e perceber que as lembranças continuam vivas e recentes em sua memória. Além de recordar-se daquele ponto turístico, você se lembrará do cheiro da comida, do sabor do vinho, do ar batendo em seu rosto, de um som diferente e de muitos outros detalhes.

Em tempo… observem como foi interessante essa viagem sensorial para cegos, em uma fazenda de café, onde eles puderam explorar o passeio pelo tato e pelo som.

Você conhece alguém que já fez uma viagem baseando-se em um dos 5 sentidos? Escreva-nos, comentando.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: